Adesão Medicamentosa em Pronto Atendimento – Restinga

A atenção farmacêutica (consulta com um farmacêutico clínico) em pacientes com hipertensão e diabetes aumenta a adesão medicamentosa e reduz visitas à Emergência. No entanto, os estudos realizados até o momento, se concentram em ambiente hospitalar ou ambulatorial. Pouco se sabe sobre o efeito dessa intervenção em ambiente de emergência e pronto atendimento, em especial, dentro do contexto do Sistema Único de Saúde. Contudo, espera-se que a alta do atendimento de emergência seja um momento oportuno para realizar essa intervenção, uma vez que os pacientes podem estar mais motivados a seguir o seu tratamento adequadamente.

Nesse contexto, o estudo AMPaRAR tem o objetivo de avaliar a efetividade do atendimento com farmacêutico clínico no momento da alta da unidade de Pronto Atendimento/Emergência.

A baixa adesão medicamentosa é um problema frequente em nosso meio, atingindo  mais de 60% dos pacientes. A baixa adesão pode resultar em aumento na taxa de utilização de serviços de saúde e a maior morbidade de doenças crônicas em médio e longo prazo. A atenção farmacêutica no tratamento de pacientes com hipertensão e diabetes tem sido associada ao aumento na adesão medicamentosa e a reduções significativas em visitas à emergência.