Estratégias para otimizar a assistência aos potenciais doadores

Apesar de o Brasil possuir o maior sistema público de transplantes do mundo, a discrepância entre a oferta e a demanda de transplantes constitui barreira importante para o adequado tratamento de milhares pacientes que convivem com disfunções orgânicas crônicas em fase terminal. As principais causas modificáveis de não efetivação da doação de órgãos no nosso país são a parada cardíaca do potencial doador de múltiplos órgãos e a recusa familiar para doação, esta última muitas vezes motivada por contextos de desinformação.

Neste sentido, o projeto DONORS aborda estes dois grandes obstáculos para efetivação de transplantes no Brasil através do desenvolvimento e da avaliação de tecnologias voltadas para otimização do suporte assistencial ao potencial doador e para a adequada orientação de familiares.