Este é um estudo de Fase II, em caráter aberto de nivolumabe em combinação com rucaparibe (braço A), docetaxel (braço B), ou enzalutamida (braço C) em homens com câncer de próstata metastático resistente à castração (mCRPC).

As células tumorais do câncer de próstata demonstraram apresentar uma baixa expressão tumoral de PD-L1, sugerindo que tratamentos direcionados à interação do PD-1/PD-L1 são improváveis de sucesso como monoterapias. Isso foi confirmado por estudos clínicos anteriores, nos quais homens com mCRPC não responderam ao bloqueio do PD-1 como monoterapia. Contudo, vários estudos mostram que a expressão do PD-L1 pode ser suprarregulada em resposta a citocinas inflamatórias, um fenômeno que tem sido chamado de “resistência imunológica adaptativa”. Isso sugere que, se os tratamentos para o câncer de próstata podem aumentar a expressão do PD-L1 em células tumorais ao atrair células imunológicas infiltrativas e desencadear uma resposta imunológica adaptativa, então há uma justificativa para combinar tais terapias com inibidores de checkpoint imunológico