Avaliação de um medicamento experimental, inibidor da PARP, em pacientes com câncer de mama avançado e/ou metastático com mutação do gene BRCA

O estudo EMBRACA é um ensaio clínico randomizado com o objetivo de avaliar a eficácia e a segurança de um medicamento experimental no tratamento de pacientes com câncer de mama, localmente avançado, ou que já tenha desenvolvido metástases, e que apresentem mutação do gene de suscetibilidade ao câncer de mama (BRCA). Para isso, 429 pacientes serão tratados com esse medicamento experimental ou com a terapia escolhida pelo médico, até que seja identificada a progressão do tumor ou a ocorrência de efeitos adversos graves.

O medicamento experimental é um inibidor específico de uma enzima que realiza o reparo do DNA das células, a poli-(ADP-ribose) polimerase (PARP). A mutação no gene BRCA faz com que a célula fique mais suscetível a substâncias que bloqueiem a ação da PARP, o que não acontece em células saudáveis. Assim, espera-se que o medicamento aja de forma mais específica, inibindo a replicação do DNA das células tumorais com mutação de BRCA e poupando as células saudáveis sem mutação.

O Hospital Moinhos de Vento é um dos centros participantes e está recrutando pacientes que tenham interesse em fazer parte do estudo. Esse estudo é patrocinado pela Medivation, Inc., Estados Unidos, laboratório responsável pelo desenvolvimento do medicamento experimental.