Um estudo de fase 3, randomizado, controlado por placebo, duplo cego, da terapia de manutenção com ixazomibe oral em pacientes recentemente diagnosticados com mieloma múltiplo, após terapia inicial, não tratados com transplante de células-tronco

O mieloma múltiplo é um tumor de células B plasmáticas malignas na medula óssea, que resulta em insuficiência da medula óssea, destruição óssea, hipercalcemia, e insuficiência renal. Embora não haja um registro da prevalência da doença no Brasil, estima-se que doença atinja aproximadamente 7600 novos casos por ano.

 

O estudo Millenium avalia a eficácia do ixazomibe como terapia de manutenção em pacientes com mieloma múltiplo já tratados e com boa resposta ao uso de quimioterápicos, na sobrevida livre de doença e mortalidade a longo prazo.

 

Apesar de avanços na terapia e o surgimento de uma nova geração de medicamentos, esta doença permanece incurável. Quando os pacientes apresentam recidiva após sua terapia inicial, eles demonstram respostas variáveis e decrescentes ao tratamento. Em um esforço para expandir o arsenal terapêutico contra o MM com agentes que têm como alvo o proteossomo, o ixazomibe é um inibidor de proteossomo 20S de molécula pequena.

Links

O protocolo do estudo está disponível em:

https://clinicaltrials.gov/ct2/show/NCT02181413?term=Ixazomib&rank=9